Glaciar San Rafael

GELEIRA SAN RAFAEL

É um parque Nacional do Chile que em 1979 foi declarado reserva mundial pela UNESCO. Tem uma superfície de 1.242.000 hectares de beleza milenária e está localizado na latitude 46º – 45º sul da Patagônia Chilena. Este lugar foi descoberto há quatro séculos pelo navegante espanhol Juan García Tao, tendo se transformado atualmente em uma das belezas naturais do Chile de maior importância internacional.

Os Gelos do Glaciar San Rafael datam de mais de 30.000 anos. Sua parte da frente tem 2 km de largura e suas torres se erguem a mais de 70 m de altura e afundam a 230 m sob o nível do mar. Seu comprimento é de 15 km e sua origem encontra-se no Nevado San Valentin no Campo de Gelo Norte que fica na Cordilheira dos Andes. O azul dos gelos e seus constantes desabamentos transformaram-no em uma beleza internacional, com blocos de gelo de diferentes tamanhos e coloridos, um espetáculo único no mundo.

Não existe outra geleira na Patagônia com blocos de gelo tão grandes como os deste glaciar. Suas diferentes tonalidades de azul o posicionam como o mais belo da Patagônia. Neste lugar Cruzeiros Skorpios dispõem de embarcações especiais chamadas “Hércules”, que são barcos de aço enormes que atravessam as barreiras de gelo sem problemas, chegando a lugares únicos e de impactante proximidade com a geleira.

O Glaciar San Rafael, assim como o estilo de Cruzeiros Skorpios, é realmente único.

 

Fiorde Quitralco & Hot Springs

QUITRALCO FJORDS & THERMAL HOT SPRINGS

É um antigo leito de geleira, rodeado de montanhas, com uma vegetação exuberante e única, localizado a 60 milhas ao norte do Glaciar San Rafael, na região de Aysén. Aqui a empresa Cruzeiros Skorpios possui uma propriedade com mais de 1000 hectares de matas e montanhas, além de instalações termais Skorpios, com suas águas mornas e puras, de origem vulcânica. Neste belo lugar você poderá curtir banhos termais e de vapor, caminhadas na mata austral, passeios de barco a motor e a pesca esportiva, além da gastronomia patagônica, com seu churrasco à Chilena em uma churrasqueira típica. Também navegaremos em lanchas a motor pelas tranquilas águas interiores do Fiorde.

Em 1996 este lugar foi declarado Santuário da Natureza pelo Conselho de Monumentos e Parques do Chile. Quitralco na língua aborígene significa “Águas de Fogo” e era um lugar de descanso dos índios canoeiros que circulavam por estes lugares caçando e recoletando.

Atualmente, Skorpios abriu várias piscinas ao ar livre e térmica, para poder curtir os banhos termais com diferentes temperaturas, águas com propriedades benéficas para a pele e relaxamento. Na Rota Chonos, Quitralco é um dos lugares preferidos pelos passageiros do Skorpios, conta com boas trilhas para a caminhada, um belo parque e jardim com árvores e arbustos nativos e um ancoradouro para a operação dos navios Skorpios. Há um rio que nasce na montanha e suas águas são usadas no abastecimento de água potável do Skorpios II.

 

 

Canais e Fiordos

CANAIS E FIORDOS

Navegando de Puerto Montt até o Sul, na Rota Chonos, você se embrenhará por um labirinto de canais e fiordes de grande beleza. Os cientistas dizem que a Cordilheira dos Andes afunda aqui, dando origem a inúmeras ilhas, que segundo os especialistas seriam mais de 6000 até o Cabo de Hornos. Em nossa Rota Chonos, cruzaremos três arquipélagos: Llanquihue, Chiloé, e o das Guaitecas. Todos estes canais e fiordes têm muita vegetação e uma fauna marinha e terrestre muito bonita.

Navegar pelos canais é ficar em constante movimento, os rumos são curtos e a cada momento vemos como as ilhas vão passando e vamos entrando em outro canal, não há tempo para o ócio e o simples fato de estar no convés, ao ar livre, é como ficar sentado na primeira fila do cinema, assistindo ao melhor filme da natureza. Os canais permitem também uma navegação segura, sempre perto da costa e sem movimento nem grandes ondas, o que garante uma navegação totalmente tranquila.

 

Flora e Fauna

FLORA & FAUNA

A flora e fauna destas latitudes tem uma beleza espetacular. A grande quantidade de chuva forma a selva úmida austral, rica em uma grande quantidade de espécies arbóreas, plantas e flores que impressionam seus visitantes. Destacamos a flor do Chilco ou Fúcsia, grandes samambaias; o Cipreste das Guaitecas, cuja madeira não apodrece; o Canelo, a árvore sagrada dos araucanos; as Lengas e o milenário Larício (coníferas), todas são árvores que abundam nestas latitudes. Também encontraremos a Nalca ou Pangue e suas folhas enormes, usadas pelos indígenas para se abrigarem da chuva e cozinhar. As samambaias e flores chamativas, muito coloridas, contrastando com o eterno verde das matas.

A flora e a fauna destas latitudes têm uma beleza espetacular. A fauna da Patagônia é variada: lobos marinhos, golfinhos, baleias, leopardos marinhos, patos, cormorões, chucaos, gaivotas, cisnes negros e o Martim-Pescador deleitam os passageiros dos navios Skorpios. Há oito anos, aparece uma grande quantidade de baleias azuis que pode ser vista, durante a travessia do navio.

Menção especial aos golfinhos austrais ou toninhas. É muito frequente vê-las navegando ao lado do navio ou dos barcos, quando a gente desce para fazer as excursões.

Lembre-se que a fauna na Patagônia está em seu estado selvagem, por isso que nem sempre se pode garantir ver todas as espécies.

Cidades y Vilarejos

CIDADE Y VILAREJOS

CIDADE Y VILAREJOS

A região de operação da Rota Chonos é a dos Lagos e a de Aysén. Aqui, você pode visitar Puerto Montt, que hoje em dia é considerada a porta da Patagônia Chilena. Cidade colonizada por alemães possui belas ruas e um porto de pescadores conhecido como Angelmo, que o (a) deixará maravilhado(a) com suas cores e beleza. Nessa rota você também poderá conhecer vilarejos como Calbuco, Puerto Aguirre, Dalcahue, Chonchi ou a capital de Chiloé, a cidade de Castro. Sem dúvida alguma, é algo muito atrativo para o visitante. Em cada um desses lugares você poderá ter contato com seus habitantes, ver suas casas típicas e costumes, perceber a hospitalidade das pessoas do sul do Chile ou simplesmente ter acesso aos serviços das cidades. Cidades e vilarejos que o deixarão maravilhado com seu encanto.

Chiloé Castro é a capital da Ilha de Chiloé, é a terceira cidade mais antiga do Chile. Os conquistadores espanhóis tomaram posse do arquipélago em 1567 e fundaram esta cidade. O fundador foi Martín Ruiz de Gamboa, que batizou o rio com seu sobrenome e a futura cidade recebeu o nome de Santiago de Castro, em homenagem ao apóstolo Santiago e ao vice-rei do Peru, Lope García de Castro. As ilhas de Chiloé são 33, todas elas, atualmente habitadas e cultivadas pelos chilotes. No trajeto da rota de Skorpios, veremos muitas delas, com seus nomes típicos como Quenac, Apiao, Cáguache, etc., todas batizadas con nomes hüilliches e chonos. Chiloé é terra de lendas e mitologia, como o Trauco e o Barco fantasma Caleuche, terra de frutos do mar, chicha de maçã, batatas, já que se estima que nesta região haja mais de 100 variedades delas. Os canais chilotes são de águas limpas e de abundantes frutos do mar. Hoje são navegadas por suas lanchas modernas que substituíram os antigos barcos à vela.

Puerto Aguirre É um vilarejo de pescadores, localizado no coração do arquipélago das Guaitecas dos índios Chonos. É um lugar muito pitoresco onde os pescadores que se estabeleceram ali, em 1940 começaram a fazer suas casas deixando algumas ruazinhas para transitar, já que circular automóveis nessa época era impensável. Hoje este vilarejo conta com os serviços básicos, tem uma escola, um posto de saúde, etc. Sua população atual é de 1.800 habitantes, e a maioria vive da pesca. A Cruzeiros Skorpios começou a visitar este lugar em 1978 e as crianças foram as mais curiosas, aproximando-se do navio e conversando com os turistas desembarcavam, ciceroneando-os pelo vilarejo. Esta tradição foi mantida até hoje e todos os domingos de manhã, o cais fica cheio de crianças esperando a chegada do Skorpios II. Em Puerto Aguirre percorrem suas ruas, hoje pavimentadas com adobes de cimento, sobem até um mirante, além disso, é possível fazer uma caminhada por uma trilha de bosque Austral, que a Conaf mantém nesta localidade, uma caminhada que vale a pena ser feita, pela beleza e verdor de suas árvores.