GELEIRA AMALIA

AMALIA GLACIER

Seguindo o esteiro Peel, encontramos o Glaciar Amália, localizado na parte central do Campo de Gelo Sul. Sua longa silhueta parece despencar das montanhas; vê-lo é um espetáculo. Suas torres de gelo e o contraste de cores com seu entorno emocionam qualquer espectador. Esta geleira pertence ao Campo de Gelo Sul, considerado a terceira reserva de água doce no mundo. O glaciar Amália tem uma largura aproximada de 2,5 km e uma altura de 70 m. Sua massa de gelo está em sua grande medida abastecida pelas intensas nevascas durante quase todo o ano. Neste paraíso de beleza natural, a M/N Skorpios III se aproxima da sua parte frontal e depois o percorre de sul a norte para desfrutar de todo seu esplendor azul. Sua grande importância científica radica na parte central de sua massa, onde há um vulcão, denominado Reclus, que é todo um mistério para os vulcanologistas, devido a sua localização e por seu comportamento.

Também desembarcamos nossos passageiros, em uma praia, iniciando posteriormente uma caminhada de um quilômetro até chegar a um mirante, onde poderemos ter uma vista panorâmica deste colosso de gelo da Patagônia.

GELEIRA ALSINA

ALSINA GLACIER

Navegando o Fiorde de las Montañas, encontramos vários glaciares sendo o penúltimo deles o Glaciar Alsina, uma escarpada língua de gelo que desce as montanhas até o mar em uma pequena baía protegida dos fortes ventos. Aqui descemos os botes de exploração e entramos por pequenos canais de baixa profundidade e de abundantes algas e pedras que os marinheiros do Skorpios navegam habilmente. Já no interior desta baía, vemos esta pequena, mas imponente geleira com tons azul celeste, azul e branco, mostra-nos suas gretas e torres de gelo e se tivermos sorte, veremos em primeira fila um desprendimento de gelo.

Quando apaga os motores por um curto tempo, podemos escutar o tintinar dos gelos na água e esse ruído forte que se sente dos gelos no interior da geleira.

Esta geleira nos deixa boquiabertos e nos chama a cuidar do planeta, já que na metade de sua frente há uma rocha, recordando-nos que logo esta geleira entrará em sua fase terminal. Isso dependerá muito de nós e do tempo, se cuidarmos do planeta e evitarmos o aquecimento global, talvez os filhos de nossos filhos possam ver esta maravilha da natureza.

GELEIRA EL BRUJO

EL BRUJO GLACIER

No final do Fiorde Ásia se encontra esta bela geleira, cujo entorno e magnificência deixam seus visitantes impressionados. O Glaciar El Brujo é um muro de gelo enorme que impressiona qualquer viajante.

Nossa aventura consiste em descer nossos botes de excursões e aproximar-nos deste lugar para desembarcar em uma rocha de origem magmática de processo incompleto, denominada “garbo” pelos vulcanologistas. Ao chegar às margens, desembarcamos e caminhamos sobre esta rocha, que quando chove fica um pouco escorregadia, mas quando não chove é como caminhar sobre uma lixa, na qual nossos sapatos se aderem facilmente.

A proximidade com esta geleira é única, estamos tão perto, que inclusive é possível tocá-la e tirar fotos com os icebergs que estão sobre estas rochas. O lugar também nos permite ter uma visão panorâmica incrível do lugar, ver os desmoronamentos de suas torres com mais de 70 metros de altura, e uma largura total da geleira de dois quilômetros. Definitivamente estamos na primeira fila frente a uma natureza ativa e virgem..

 

ANGOSTURA WHITE

ANGOSTURA WHITE

Para sair de Puerto Natales para os canais magalhânicos e as geleiras de Campo de Gelo Sul, existe apenas duas opções, uma é navegando pelo Canal Kirke; o que fazemos ao iniciar a viagem, e a outra é a Angostura White, de apenas 80 metros de largura, onde o Skorpios III realiza uma manobra marinheira muito interessante de navegar. Esta é a última excursão de nosso programa e ela é realizada logo que o navio atravessa esse estreito. Baixamos nossos botes de exploração e adentramos pelas ilhas e estreitos canais deste lugar. Um lugar repleto de frondosas árvores que chegam ao mar e se tivermos sorte, poderemos ver de perto uma grande quantidade de cormorões, patos quetros e carrancas, com suas crias. Os lobos-marinhos de dois pelos e as toninhas também são frequentes nesta localidade, pois há muitas correntes marítimas, ao subir e baixar a maré, atraindo uma variedade de peixes que são o sustento destes animais.

Percorrendo este lugar em botes tão perto do litoral e por seus estreitos canais, podemos entender como era a vida dos primeiros habitantes destas latitudes, os Kaweskar, e como estes povos nômades navegavam por aqui, caçando, pescando e coletando mariscos.

 

GELEIRA BERNAL

BERNAL GLACIER

Navegando pelo Fiorde das Montanhas encontramos o Glaciar Bernal, uma geleira que está em sua fase terminal de glaciologia, isto é, sua língua de gelo já não chega ao mar e está sentado sobre rochas e uma lagoa que o mesmo vai formando quando seu gelo se derrete. Aqui, como verdadeiros exploradores, baixaremos nossos botes e faremos uma excursão, caminhando até sua base, podendo tocar inclusive seus gelos livres de qualquer poluição. Este lugar é, sem dúvida alguma, uma sala de aulas ao ar livre já que se pode entender todo o processo de avanço e retrocesso das geleiras e a formação de suas morenas, frontais e laterais, assim como também sua potente força modeladora do entorno. Ao olhar os morros e pedras das encostas, vemos como a natureza, com seus musgos e liquens, lentamente vai colonizando este lugar, dando origem à vida. Logo no início do desembarque, há uma trilha que atravessa um bosque de coigues e lengas, que está começando a crescer com um colorido maravilhoso. Seguimos pela trilha, atravessando depois um caminho no meio de uma lagoa de água turquesa, cuja cor origina-se do sedimento do glaciar e da areia de pedras moídas que está no seu fundo. Glaciar Bernal um gigante em extinção.

FIORDO CALVO

CALVO FJORDS

Este lugar é o paraíso de maior beleza desta região dos fiordes chilenos dada sua grande quantidade de geleiras e para chegar aí nós nos embrenhamos no meio da Cordilheira dos Andes em um anfiteatro natural. Somos a única empresa de navegação no Chile que ingressa neste lugar, onde há tanto gelo que olhando em 360 graus só vemos gelo, é uma sensação literalmente antártica. Somente as grandes montanhas que nos rodeiam e suas incipientes árvores é que nos indicam que se trata da Patagônia.

Para esta excursão, o Skorpios III se aproximará o mais perto possível das geleiras, onde embarcaremos no “Capitán Constantino“, um verdadeiro 4 x 4 do gelo. É uma embarcação pequena de apoio, na qual navegaremos por este mar de gelo para ingressar no final do Fiorde Calvo, avistando seis geleiras que semeiam icebergs coloridos e multiformes por estas águas tranquilas. Aqui realizaremos o tradicional brinde de 12 com 30: uísque com gelos milenares. A excursão dura quase três horas e meia e teremos acesso a lugares totalmente virgens, antigos e inacessíveis para qualquer outra embarcação. Navegar entre os icebergs é simplesmente uma sensação única, diferente e irrepetível, que você dificilmente poderá esquecer, observando suas montanhas e icebergs que o farão remontar à era do gelo.

Navegar no Skorpios significa enfrentar uma natureza indômita e única cara a cara.

 

FLORA E FAUNA

FLORA AND FAUNA

A natureza nesta região se manifesta com uma grande variedade em sua fauna e flora: patos liles, quetros, toninhas, cormorões, ciprestes, lengas, ñires, samambaias, etc., assombrarão todos aqueles que vêm ao mundo com uma visão ecológica. Durante a travessia, poderemos ver muitas aves nos despenhadeiros das ilhas e nas matas. Poderemos ver também toninhas ou golfinhos brincando ao lado do navio ou nos botes de excursões. Toda a fauna destas latitudes se encontra em estado selvagem, razão pela qual pedimos aos nossos passageiros que cuidem dela e do entorno. Há épocas do ano de dezembro a março, onde há maior abundância de pássaros e isso se deve a que estão em processo de reprodução.

As árvores na Patagônia são de um verde intenso e as folhas dos coigues mudam sua cor verde para amarelo e depois vermelho até as folhas caírem, no outono.

Os bosque são úmidos, com muita variedade de solos e com grande quantidade de espécies, conhecida como “Bosque Valdiviano”, onde o índice pluviométrico é intenso e uma das mais altas do mundo.

Em Cruzeiros Skorpios você verá a flora e fauna em estado selvagem.